Empunhadura Continental, Eastern e Semi-Western

Continental

A Continental é a mais neutra de todas as empunhaduras. Segundo historiadores, o nome (Continental) vem do  fato de ela ter sido originada na Europa (então o continente). Era a mais usada nos anos dourados do Tênis e até a década de 1960. Mas, ao contrário do que se pensa, ela não está extinta nas grandes escolas do mundo, mesmo quando se trata de jogar no fundo de quadra.
Seus adeptos preferem as bolas mais baixas, entre a altura do joelho e da cintura. Suas batidas são mais planas, do que as outras empunhaduras. Até pelo desconforto para golpear as bolas altas, eles batem muitas vezes na subida e usam bastante os slices. Para os saques chapados e slices, overheads (smashes) e voleios é a mais indicada.

Eastern

Muito mais regular para os drivers por produzir golpes com mais top spin do que a Continental. Ela é muito mais usada por jogadores de quadra rápida - em que as bolas quicam mais baixo -, pois seu ponto de contato ideal fica entre a altura da cintura e o ombro. Também é usada no fundo de quadra mesmo por bons voleadores devido à sua proximidade da Continental (a melhor empunhadura para voleios), pois assim eles podem realizar as mudanças com facilidade e adaptação é perfeita.
Com ela, consegue-se um ótimo ajuste também para golpes mais chapados, favorecendo muito um estilo agressivo. É usada para se ensinar iniciantes a sacar, volear e nos smashes. Ela pode ser usada nestes casos até o jogador ter nível intermediário. O nome (Eastern) também seria em decorrência do seu surgimento, na Costa Leste dos Estados Unidos.

Semi-Western

Considerada por muitos a empunhadura moderna, produz golpes ainda mais firmes que a Western, com praticamente a mesma regularidade. Um pouco menos "virada", ela tem melhor resultado em batidas definidoras - winners. Além de aumentar sua adaptação tanto para as quadras de saibro quanto as rápidas.

Extraído da revistas Tênis

Nenhum comentário:

Postar um comentário