A História da Copa Davis

A história da Copa Davis teve início no final dos anos 1800. A Copa nada mais é do que a realização de um estudante universitário chamado Dwight Davis, que idealizou uma disputa que o permitisse viajar pelo mundo e colocasse em quadra o espírito de equipe e o patriotismo.
Dwight passava mais tempo nas quadras de tênis do campus da Universidade de Harvard do que nas salas de aula, onde cursava Direito. Ainda como estudante ele conquistou o segundo lugar no ranking dos tenistas norte-americanos. Seu saque era tão forte que Davis recebeu de seus adversários o apelido de "furacão".
Mas o evento em si, que leva o nome do jogador em homenagem ao mesmo, teve início em 1883, quando os irmãos norte-americanos Joseph e Clarence Clark desafiaram os gêmeos ingleses Willim e Ernest Renshaw para um "mini-torneio", onde seriam disputadas quatro partidas de simples e uma de duplas. Dezessete anos após este desafio, três estudantes de Harvard (EUA) desafiaram novamente os ingleses. A equipe americana era formada por Dwight Davis, Malcolm Whitman e Holcombe Ward. Já os ingleses, que na época eram os melhores do mundo, tinham a equipe formada por Herbert Barret, Ernest Black e Arthur Gore.
Os ingleses aceitaram o desafio de prontidão, pois sabiam de seu favoritismo e estavam muito interessados em conhecer o outro continente. No dia 8 de agosto de 1900 os norte-americanos derrotaram os favoritos ingleses por 3 a 0. Os ingleses ficaram tão decepcionados com sua performance que literalmente desistiram das duas últimas partidas! Desta maneira, teve início um dos mais importantes torneios de Tênis do mundo.
No começo, o torneio era disputado apenas pelo Estados Unidos e Inglaterra. Em 1906, os franceses e os belgas, também entraram na disputa. Em 1923, o número de países participantes já era tão alto que os organizadores tiveram que dividir os jogadores em zonas, estabelecendo a Zona Européia e a Zona Americana.
Em 1960, 39 países já disputavam a Copa Davis. A grande transformação da Davis aconteceu mesmo nos anos 80, gerando na época muito descontentamento. Até então, todos os países tinham o direito de vencer o torneio. Com a criação do Grupo Mundial, apenas 16 países passaram a disputar o título. Os outros poderiam apenas disputar uma vaga no Grupo Mundial, através de uma série de confrontos em diversos grupos.
                          Observação:
                          Espanha: campeã em 2008 e 2009
                          Sérvia: campeã em 2010


Extraído do site Uol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário